Ciclideo Africano
  • Ciclideo Africano
  • Ciclideo Africano

LABEOTROPHEUS FUELLEBORNI 2-4 cm

Temperatura: 23ºC a 28ºC
Ph: 7.8 a 8.6
Kh: 4 a 8
Lago Malawi - Mbunas

R$ 10,00
Sem imposto
Esgotado

Não sei o CEP
  • Política de segurança (editar com o módulo Garantia do cliente) Política de segurança (editar com o módulo Garantia do cliente)
  • Política de entrega (editar com o módulo Garantia do cliente) Política de entrega (editar com o módulo Garantia do cliente)
  • Política de devolução (editar com o módulo Garantia do cliente) Política de devolução (editar com o módulo Garantia do cliente)

Ficha de dados

Ficha técnica

Descrição
Embalagem plástica com 01 peixe
Produto novo

Mais informações

Alimentação:
No lago alimentam-se da biocobertura das rochas. Esta biocobertura é um sistema biológico composto por algas e um largo número de minúsculos invertebrados que nelas vivem (denominados de aufwuchs). Peixes recém-nascidos que sejam encontrados também fazem parte da sua dieta. Em aquário devem ser alimentados com comida própria para peixes consentâneos com uma alimentação rica em matéria vegetal.

Dimorfismo Sexual:
As fêmeas de todas as populações são praticamente da mesma cor, ou seja, são todas castanhas acinzentadas com uma dezena de riscas transversais ao longo do corpo.
A cor dos machos varia em função das populações, mas a sua cor de base é o azul mais ou menos intenso e com reflexos amarelos.

Tamanho Máximo:
O tamanho dos machos pode ir até aos 18cm mas em média andam por volta dos 16cm em adultos. As fêmeas ficam sempre cerca de 25% mais pequenas.

Comportamento:
Como quase todos os Mbunas são muito agressivos perante os da mesma espécie mas bastante tolerantes para as outras. Também poderão não tolerar no aquário outro macho da espécie Labeotropheus trewavasae.
Dado o seu tamanho, normalmente dominam o aquário se este for relativamente pequeno.

Reprodução:
Incubador bocal maternal. O acasalamento realiza-se num local para onde o macho atrai a fêmea num ritual de movimentos giratórios sobre os ovos depositados. No ritual, a fêmea deposita ovo a ovo no solo, o macho fertiliza-o e a fêmea coloca-o na boca dando início à incubação. Ao fim de 10 dias os ovos eclodem mas a fêmea irá protegê-los na sua boca durante mais 15 dias. No final do período de incubação os alevins são libertados, completamente formados e auto-suficientes para procurarem a sua própria alimentação. O número de ovos por cada incubação depende do tamanho da fêmea sendo normalmente entre 15 e 30.

Tamanho mínimo do aquário:
Pode-se manter um casal da espécie num aquário com, pelo menos, 150cm de frente, juntamente com outros Mbunas.


Produtos Relacionados